2012/04/10

História #04
Autor: Gato (um (im)perfeito (des)conhecido)

Eu amo-te! Fico grato e feliz por me teres acolhido como se eu fosse teu irmão. E, de fato, somos. És o primeiro a quem ligo se alguma coisa não está bem e, embora, por vezes, não consiga dizer-te tudo o que queria por não querer chorar ou por não querer parecer fraco e vulnerável, só porque te sinto do outro lado da linha me fazes sentir acarinhado e protegido. Quando preciso de um abraço, penso logo em ti. Não sei explicar porquê, mas o teu abraço penetra bem fundo no meu coração e a minha realidade, mascarada o mais que consigo perante os outros, quer emergir e quebrar as barreiras que me separam e cercam de todo e qualquer alguém. Eu sei que algum dia, algum breve dia, o teu abraço me fará soltar lágrimas e mostrar o meu magoado eu. E estreitará mais ainda a nossa intimidade. Amo-te, mano!

14 comentários:

  1. É muito bonito, e não é muito comum, a exaltação do amor fraterno.

    ResponderEliminar
  2. Por vezes os amigos tendem a ser mais do que simples amigos e tornam-se quase irmãos e ás vezes ainda mais do que isso... Parece-me o caso :)

    ResponderEliminar
  3. Porque é a primeira vez que isto me acontece. E embora me digam que não podemos confiar em ninguém do que em nós e na nossa família de sangue, eu não acredito muito nisso.

    ResponderEliminar
  4. @Gato
    Eu sou um desses desconfiados...

    ResponderEliminar
  5. P.S. - E a parte mais irónica ou não é que é a mesma pessoa a que me refiro no 1º concurso Pixel.

    ResponderEliminar
  6. @Gato
    Vamos ver se a cada PIXEL terás mais um episódio para contar. :p

    ResponderEliminar
  7. Como eu te compreendo! ^w^

    ResponderEliminar
  8. Isto faz-me pensar na relação que tenho com o meu irmão. Mesmo sendo ele mais novo, consegue, em cada abraço que me dá, reanimar-me espiritualmente... mas o que conta a idade nestas coisas do coração?
    :)

    Espero, Gato, que essa relação que mantêm dure tanto quanto diamantes :P

    ResponderEliminar
  9. Obrigado! Espero também que dure até mais nao

    ResponderEliminar
  10. Vim ler cada uma das histórias. Sendo histórias diferentes, todas me deram oportunidade de pensar e, por razões diferentes de todas gostei.
    Aqui fica o meu abraço.

    ResponderEliminar