2011/10/14

A distância física e temporal é austera. Eu vivo há muitos anos nesta constante angústia, da família da qual não estou ali à mão, dos amores à distância, dos amigos que ficam quando eu parto, ou que partem quando eu fico. E vão se construindo fossos, com os quais tenho aprendido que, o que o tempo separa, dificilmente o tempo volta a juntar. Cansado, desiludido e resignado, tenho arrumado as perdas, cada uma num canto, de um só coração que tenho, para amar, perder e tentar esquecer.
Distâncias, ao som de Only Heart (John Mayer).

14 comentários:

  1. distância é realmente algo muito ruim!
    obrigado pela visita em meu blog e volte sempre tá?

    abração

    ResponderEliminar
  2. Ei, o que não nos mata só nos pode fazer mais fortes...
    E fuck the distance ;)

    ResponderEliminar
  3. às vezes são lições que temos mesmo que levar desta vida, dar valor ao que está perto, saber aproveitar o que de bom temos antes de o perder...e um pouco de resignação porque assim tem que ser.
    Não deixa de ser extremamente difícil, perder porque se está longe. Mas ficam as memórias, o verdadeiro tesouro.

    Um forte abraço!

    ResponderEliminar
  4. A vida prega-nos muitas partidas mas também nos reserva, por vezes, boas surpresas. Há que saber aproveitá-las e aceitar as tristezas e decepções com a certeza de que se as coisas dependessem exclusivamente de nós, tudo seria diferente. E sobretudo não baixar os braços, e seguir em frente. Um abraço e fica bem.

    ResponderEliminar
  5. Oi Sad, tudo bem com vc?
    Menino, a distância é muito complicado mesmo. A gente sempre sente que um poço separa. Mas as vezes, dependendo da situação, da pessoa, torna-se apenas um obstáculo a ser vencido e no final faz com que percebemos que apersar dos pesares, valeu a pena.
    Ah! Brigado pelo sexy, rsrs
    Bjo

    ResponderEliminar
  6. distância e foda...
    e muito foda...

    ResponderEliminar
  7. a distância é uma merda! é um facto. eu é que precisava de ter espírito nómada e não consigo, atavio que me prejudica mais do que beneficia. e não deve haver só perdes, penso eu, também deve haver ganhos. pelo menos uma coisa é certa: se houver permanências já é muito bom, sinal de que ultrapassaram a dura prova das distâncias!
    abraços

    ResponderEliminar
  8. Eu não gosto das distâncias porque me fazem sentir pequeno e sozinho e porque sou fraco e não consigo lidar com elas muito bem. Mas quando passo pelo teu blogue, penso sempre para mim que tu és a prova que distâncias podem ser superadas.
    Não desgosto só das distâncias. As perdas são também horríveis. Embora sejam perdas e que por isso deveriam deixar de existir ou ocupar espaço, são substituídas por dor e tristeza e isso ocupa sempre espaço a mais.

    ResponderEliminar
  9. O tempo é um dos maiores inimigos do Homem. É injusto, uma vez que, geralmente, quando mais temos para dar, morremos; é um dos responsáveis pelo afastamento gradual das pessoas e destrói sonhos e vontades que não se realizaram. Com o tempo terminam as expectativas, como eu costumo dizer.
    As distâncias conseguem muitas vezes os seus intentos, mesmo quando os amores parecem fortes. Todavia, o bom são os várias exemplos irrefutáveis que demonstram a supremacia do sentimento maior. ^^

    ResponderEliminar
  10. Serginho:
    A distância é realmente ruim...

    Ricardo:
    Gostava de dizer o mesmo, mas nem sempre ficamos mais fortes.

    Meia noite:
    É pena quando fica apenas as memórias...

    Akkaris:
    Para além do que depende do nós, é sempre bom quando a vida nos reserva boas surpresas. Valha-nos isso.

    Dil:
    É sempre bom quando percebemos que valeu a pena.

    teago:
    É mesmo...

    zoninho:
    É mesmo uma dura prova, a da distância.

    ResponderEliminar
  11. K:
    As distâncias podem ser superadas, mas deixam marcas...

    Mark:
    Concordo contigo. O tempo é o nosso maior inimigo.

    ResponderEliminar
  12. Por mais difícil que seja acreditar que o tempo não é motivo de separação é totalmente verdade..o pior é quando deixamos de dar com quem gostamos tanto e temos tantas saudades e pensamos neles quase todos os dias e ficamos na dúvida se eles pensam também em nós ou não.Isso sim dói e muito mas o tempo não perdoa.

    http://igual-a-ti.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. A distância é o que é...a distância e é má! Para aquelas pessoas que nada nos dizem ou nos dizem pouco é naquela...mas para as pessoas que amamos e nos são queridas a distância é um grande empecilho!

    ResponderEliminar
  14. João:
    Esses momentos são deveras difíceis. Mas olha, o tempo acaba por resolver as coisas da forma possível. Diz-me a experiência...

    Me:
    A distância é mesmo cruel.

    ResponderEliminar