2012/04/19


História #22
Autor: Filipe

A REVELAÇÃO


Já há muito que lhe queria contar. Nada melhor que dizer que sou gay ao meu próprio tio que também o é! Sentia aquela necessidade de contar o meu maior segredo àquele que teve comigo nos momentos mais importantes da minha vida e que melhor me conhece. Não sei se ele sabe que sou gay... mas tenho de lho dizer, sinto-o. Liguei-lhe para irmos beber um café à Brasileira, no Chiado. Marcámos para as 19h do dia seguinte. Sentámos, pedimos café e começamos a conversar.
- Ainda bem que vieste, queria mesmo falar contigo!
- Então, o que se passa?
- Passa-se algo que já deves saber…
- Acho que sei o que é…
- Gosto de homens (disse baixinho)
- O quê?
- Gosto de homens? (ainda não dava para ouvir bem)
- O quê?
Gritei - SOU GAY, PORRA!
Toda a gente olhou para mim... as pessoas que estavam na esplanada e que passavam naquela rua, olhavam-me. Senti-me envergonhado, queria sair dali! Coloquei as mãos sobre a mesa e deitei a cabeça sobre elas, a tentar esconder-me... não estava a acreditar!
O café chegou. O empregado tossiu e eu recompus-me para ele poder colocar o café na mesa. Olhei-o e mexi os lábios, a pedir desculpa. Ele piscou-me o olho e sorriu e eu sorri-lhe.
Depois o meu tio disse-me que já sabia e que o mais importante é eu ser quem sou. Ser gay não significa ser p*** e que tenho que pensar com a cabeça de cima e não com a de baixo. Ser gay é gostar de homens, é uma característica, não uma doença! É ser como qualquer outra pessoa. Amamos e gostamos de ser amados.
No fim, demos aquele abraço cúmplice, libertador e reconfortante.

12 comentários:

  1. Está muito giro. A escrita flui muito bem. Em poucos palavras resumem-se temas complexos. Muito bem! Parabéns!
    Fiquei à espera do abraço a seguir ao grito revelador... talvez tivesse mais impacto pois que para além de ser cúmplice, seria também protetor em relação aos olhares inquiridores!
    PS: atenção à ortografia...

    ResponderEliminar
  2. O chiado pareceu-me uma escolha certa :p
    Porque mais um, menos um, ali a dizer que é gay, também não faz diferença :)

    ResponderEliminar
  3. "Ser gay é gostar de homens, é uma característica, não uma doença! É ser como qualquer outra pessoa. Amamos e gostamos de ser amados."

    Uma grande verdade que devia começar a ser difundida nas escolas, nos meios de comunicação social...pelo fim do preconceito!

    Gostei do episódio, é sempre libertador falarmos com alguém que sente na pele o que sentimos também! ^^

    ResponderEliminar
  4. Acho que se poderia dizer muito dessa definição...

    Abraço-te

    ResponderEliminar
  5. Nem toda a gente gay tem a felicidade de ter um tio gay que nos abrace por isso...

    ResponderEliminar
  6. Não gostei muito do início, não me pareceu natural. A partir do diálogo, no entanto, inverteu-se. Ri-me com o grito dele XD (cheguei a achar que o tio teria feito de propósito como para o levar a orgulhar-se ou algo do género). Ao contrário do que esperava, os parênteses resultaram bem, e não podia concordar mais com a reflexão final.

    ResponderEliminar
  7. Vim ler cada uma das histórias. Sendo histórias diferentes, todas me deram oportunidade de pensar e, por razões diferentes de todas gostei.
    Aqui fica o meu abraço.

    ResponderEliminar